menu
Brasília - DF | Whatsapp: (61) 98146-1781
Agência Brasília
Brasília - DF
ENTENDA
EDUCAÇÃO
EDUCAÇÃO
ENTENDA
Postada em 29/12/2016 ás 16h25 - atualizada em 29/12/2016 ás 16h27
Entenda como funcionará o ensino integral no Plano Piloto e no Cruzeiro
Modelo de dez horas diárias de aula atenderá 2.849 estudantes em 17 escolas da rede pública a partir do primeiro semestre de 2017.
Entenda como funcionará o ensino integral no Plano Piloto e no Cruzeiro

Escola Parque da 308 Sul, no Plano Piloto. Foto: Andre Borges/Agência Brasília – 23.11.2016

Alunos de 17 escolas classe da Regional de Ensino do Plano Piloto e do Cruzeiro terão dez horas diárias de aula. A ampliação no número de unidades da rede pública que oferecem educação integral será possível devido a mudanças no atendimento das escolas parque — onde são ministradas disciplinas de educação física e artes, como música, dança e teatro.



Atualmente, seis escolas classe já atendem com o mesmo fluxo de horário nessas localidades, e outras seis oferecem entre sete e nove horas. A partir do primeiro semestre de 2017, as 17 unidades, juntas, atenderão 2.849 estudantes (1.488 no turno matutino e 1.351 no vespertino). Hoje são 1.632.



O projeto atende ao que está previsto em textos como o Programa Novo Mais Educação, do governo federal, a Lei de Diretrizes e Bases e os planos Nacional e Distrital de Educação. As escolas parque de Brazlândia e de Ceilândia têm metodologias diferentes das demais e não adotarão as mudanças.



Como será feita a adaptação no Plano Piloto e no Cruzeiro?



Para garantir o ensino integral a mais estudantes, a Secretaria de Educação vai padronizar o atendimento de cinco escolas parque. As unidades (210/211 Norte, 210/211 Sul, 303/304 Norte, 307/308 Sul e 313/314 Sul) passarão a atender exclusivamente os alunos das escolas que integram o novo modelo.



Há 36 escolas classe na regional do Plano Piloto e do Cruzeiro, e os alunos frequentam escolas parque uma vez por semana, no chamado turno regular (horário das aulas). A novidade é que em 2017, no sistema de dez horas diárias em 17 unidades, os estudantes frequentarão as escolas parque no turno contrário, cinco vezes por semana, por cinco horas diárias.



Traslado entre as escolas classe e parque para estudantes do ensino integral



O transporte entre as unidades será de responsabilidade da Secretaria de Educação. Para os estudantes das Asas Sul e Norte, os responsáveis têm de deixar os alunos na escola do primeiro turno, classe ou parque, e buscar na unidade do segundo turno.



O transporte entre escolas será de responsabilidade da Secretaria de Educação. Além de merenda, todas as unidades terão almoço, servido na escola parque


Já no caso dos alunos das escolas classe Vila do RCG (Setor Militar Urbano), Aspalha (Lago Norte), 8 e 5 do Cruzeiro, as crianças devem ser deixadas e buscadas na unidade classe. “Como eles têm as aulas do contraturno nas escolas parque das Asas Sul ou Norte, faremos o traslado”, explica a coordenadora Regional de Ensino do Plano Piloto e Cruzeiro, Ana Lúcia Moura.



Para garantir o deslocamento, a secretaria redistribuiu os percursos nos contratos já existentes com empresas de transporte escolar, o que não aumentou os custos para a pasta.



E a alimentação dos alunos, como ficará?



Além da merenda, todas as escolas anunciadas terão almoço. Estudantes que chegam de manhã à escola classe, às 7h30, saem da unidade às 12h30 e são encaminhados para o almoço, servido na escola parque.



No caso do aluno que vai para a escola parque no período matutino, às 8 horas, o direcionamento para a outra unidade ocorre às 13 horas. Nesse caso, a criança já vai alimentada e descansada para o próximo turno. “É um almoço monitorado, em que há atividades como leitura de histórias e outros momentos lúdicos para a troca de práticas”, garante a coordenadora da regional de ensino.



Fluxo de horário em cada uma das escolas que funcionam em período integral



Enquanto os estudantes estiverem no contraturno, a escola classe receberá outros, em turno regular. Por exemplo: se um determinado grupo passa a manhã na escola classe, continuará o percurso pedagógico na unidade parque no período vespertino, por mais cinco horas. Assim, esse mesmo colégio poderá ofertar, durante a tarde, o ensino regular a outros estudantes.



Alunos que já estavam matriculados nas escolas classe adaptadas têm obrigatoriedade de aderir ao novo sistema?



Se um grupo passa a manhã na escola classe, continuará o percurso pedagógico na unidade parque no período vespertino, por mais cinco horas


Como as escolas classe recebem os dois modelos de ensino, o responsável poderá optar.



Por exemplo: se a criança já estudava em uma das escolas que agora será de ensino integral e tem intenção de continuar na unidade, mas sem estar no integral, pode-se escolher se fica no turno inverso (que pode ser matutino ou vespertino, de acordo com determinação da direção) ou pedir o remanejamento para uma escola próxima, caso tenha preferência por um turno específico.



“Orientamos que os diretores facilitem ao máximo o remanejamento para aqueles que não foram contemplados ou que não podem ficar em turnos diferentes aos que já estavam”, diz Ana Lúcia.



Como será o ensino de cultura e artes, esportes e lazer para os alunos das escolas classe da rede que ainda não integram o novo modelo?



Aqueles que hoje são atendidos nas escolas parque, cujas escolas classe não serão integrais, terão o conteúdo ministrado na própria unidade. “Até o quinto ano do ensino fundamental, quem ministra as disciplinas da educação básica são os pedagogos”, esclarece a coordenadora. De acordo com a servidora, os professores estão habilitados para isso, haverá acompanhamento pedagógico e a mudança não acarretará perda de qualidade do ensino.



Ela adianta que a regional de ensino também vai aderir ao programa Educação em Movimento, que cobre toda a rede pública com professores de educação física itinerantes, que dão aulas para as séries iniciais. “Para 2018, estudamos a possibilidades de termos professores de artes no mesmo modelo para reforçar o atendimento a esses alunos.”



Mesmo com as alterações, a secretaria ressalta que permanece garantido o mínimo previsto por lei de cinco horas diárias em 200 dias letivos e que as escolas parque continuarão desenvolvendo trabalhos de parceria com a comunidade escolar.



O que os responsáveis devem fazer caso tenham interesse de matricular as crianças em escolas de ensino integral?



Aos pais e responsáveis foi dada a oportunidade de preencher ficha e aguardar em cadastro reserva a oportunidade de migrar do sistema regular para o integral. No momento, as inscrições estão encerradas para 2017. Mas àqueles que já são da regional do Plano Piloto e do Cruzeiro e que não foram contemplados porque perderam as datas, a pasta orienta que procurem a regional de ensino para rever o remanejamento.


leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
facebook
twitter
Licença Creative Commons
EmMinuto.com 2015-2017 Em Minuto Mídia e Comunicação LTDA - Creative Commons Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional
Site desenvolvido pela Lenium